Ao longo de mais de trinta anos, como facilmente se depreende, são inumeráveis os músicos que comigo trabalharam em espectáculos ao vivo e em estúdio. Foram eles os obreiros reais de uma perfeição que, se existiu, a eles se deve e, quantas vezes, transcendeu o que à partida fora concebido. Gostava de os lembrar a todos, mas era impossível. Guardo-os na memória com amizade. Mas se me permitem, deixo aqui um abraço muito especial para os que comigo fizeram equipa, tocando ao vivo e que, por isso, mais quilómetros conviveram e mais peripécias teriam para contar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abel Moura (acordeão)
Ana Paula (gaita de foles, percussão)
António Chainho (guitarra portuguesa)
António Ferro (guitarra, baixo)
Bruno Mira (guitarra portuguesa, viola)
Carlos Augusto (violas)
Carlos Dâmaso (violas, flautas, bandolim, guitarra portuguesa, percussão)
David Coelho (piano, teclados)
Francisco Raimundo (acordeão)
João Nuno Represas (percussão)
Jorge Nascimento () (acordeão, teclados, piano)
J. Carlos Gonçalves () (Violoncelo)
Luis Petisca (guitarra portuguesa, bandola, cavaquinho, violas, kazoo, metalofone)
José Marinho () (piano)
Luis Sá-Pessoa (Violoncelo)
Manuel Mendes (guitarra portuguesa)
Manuel Rocha (violino)
Maria João (coros, teclados)
Mário Laginha (piano)
Mário Relvas (Violoncelo)
Marta Jacinto (coros)
Miguel Carreira (acordeão)
Nuno Barroso (piano, teclados, percussão)
Paulo Borges (acordeão)
Paulo Serafim (flautas, violino)
Pedro Fragoso (campaniça, piano, guitarra, teclados)
Rui Júnior (percussões)
Sérgio Mestre () (flauta e viola)
Susana Santos (violoncelo)
Teresa Santos (coros)
Zé Calhau (flautas e percussão)

 

 

A todos envolvo num abraço,

 

Pedro Barroso

 

 

 

 

voltar ao menu